5 passos para ter o programa de Indicação infalível

Um programa de indicação infalível pode ajudar a aumentar a popularidade da sua empresa com poucos gastos e mais lucros, quando executado da maneira correta.

Se perguntássemos a você: “qual é o fator principal para o sucesso da sua empresa?” o que você responderia? Caso sua resposta não seja “meus clientes”, há algo de errado na maneira com a qual você está conduzindo seu negócio.

Na Pós-modernidade, período em que vivemos, as pessoas não se sentem obrigadas a gostar de algo. Portanto, caso experimentem um produto ou serviço que não seja de seu agrado, elas não voltarão a comprar na empresa, e isso é um fator sério, que faz com que muitos negócios percam vários clientes diariamente por não se importarem com a sua satisfação.

Nas pesquisas de NPS, um cliente satisfeito é chamado de promotor, pois ele é capaz de indicar a empresa e os produtos ou serviços oferecidos para familiares e amigos. Essa é a forma de venda mais certa que existe nos negócios do atual contexto, pois a confiança entre essas pessoas é a base. 

Neste artigo você verá:

  • O público-alvo e a empresa;
  • A qualidade do produto/serviço;
  • Recompensa X Incentivo;
  • E muito mais!

Aqui, fizemos um “passo a passo para um programa de indicação infalível”. Com base nas nossas dicas, temos certeza de que você conseguirá atrair mais clientes de uma forma natural.

Porém, caso você tenha caído de paraquedas neste assunto, já temos outro artigo com as noções básicas sobre o assunto, as quais você precisa entender antes de começar esta versão mais aprofundada. 

Veja mais em “Tudo que você precisa saber sobre os programas de indicação”.

Agora que você está preparado com as noções básicas sobre o assunto, temos que considerar que o grande economista Peter Drucker via a satisfação dos clientes como “a missão e o propósito de todo negócio”. Pois é por causa dela que cada vez mais vendas são concretizadas, e isso acontece também por meio da indicação.

Primeiro passo do plano infalível

O que funciona para o seu público e para sua empresa

É comum empresas que não estudam sobre programas de indicação ou não contratam uma consultoria de qualidade, como o time experiente da PliQ,  elaborem programas falhos e que não combinam com a imagem da marca.

Tal erro pode ser observado quando o(a) empreendedor(a) mesmo(a) não tem noção da área de atuação do seu negócio, das tendências atuais e dos interesses do seu público-alvo. 

Uma estratégia infalível, ou seja: bem elaborada, é capaz de atrair clientes de forma exponencial, ou seja, cujo gráfico está sempre em aumento. Entretanto, quando essa colocação assertiva não acontece, nada que é usado realmente serve como incentivo à permanência dos já clientes ou à atração e retenção de novos.

Tendo tal perspectiva em vista, deve-se pensar em duas perguntas básicas antes de se estabelecer um programa de indicação na sua empresa: 1. O que será capaz de atrair e cativar clientes? 2. Isso é plausível para o meu negócio em termos de lucratividade?

Avalie cada possibilidade com base nesses questionamentos antes de passá-las à aprovação e colocá-las em prática. Dessa forma, você poderá mensurar se o programa de indicação, além de ser atrativo, não sairá caro demais à empresa, cobrindo a porcentagem de lucro que deveria trazer.

Um exemplo de algo que não funciona é se pensarmos na campanha de indicação de uma papelaria, que como recompensa aos clientes dá celulares novos de última geração. Tendo em vista que os itens de papelaria têm preços muito baixos em comparação aos celulares, seria gigantesco o prejuízo resultante à loja. Outra forma errada seria dar, por exemplo, descontos em uma loja de autopeças, cujo público não tem nada a ver com o da papelaria.

Já um exemplo positivo seria dar como recompensa pelas compras nesta mesma papelaria miniaturas de marca-textos e pequenos kits de lápis e borracha. São itens de interesse do público, não geram gastos muito elevados, mostram capricho e dedicação à satisfação do cliente e ainda os fazem voltar mais vezes e indicar a amigos e familiares que também tenham interesse.

Segundo passo do plano infalível

A qualidade do produto/serviço vendido (você indicaria aos seus amigos?)

Para atrair pessoas para a compra constante em determinado local, é preciso entender que apenas o marketing não é capaz de reter os clientes. Deve-se ter ciência de que a qualidade dos produtos é boa o suficiente para que os clientes gostem da primeira compra e, com a ajuda do marketing, voltem sempre.

Por isso, antes de estabelecer um programa de indicação para sua empresa e efetivar muitos gastos com marketing, invista primeiro na qualidade do seu produto, para que não seja tão difícil atrair compradores para ele.

Faça a si mesmo(a) a pergunta: “eu indicaria meu produto aos meus amigos e familiares?” Se a resposta for sim, então as estratégias de marketing são tudo o que falta para suas vendas aumentarem.  Entretanto, caso sua resposta seja negativa, ainda há muito o que ser trabalhado no que se diz respeito à qualidade do produto/serviço comercializado pela sua marca.

Antes de vender alguma coisa, tenha sempre em mente o que você compraria para si mesmo, o que gostaria que sua família usasse e que seus amigos indicassem a você. É pensando por esse lado pessoal e emotivo que você se colocará pelo ponto de vista de seus clientes e, dessa forma, fará algo que os agradará. 

Terceiro passo do plano infalível

Recompensa X Incentivo

Caso você não saiba, recompensas e incentivos não são a mesma coisa, principalmente porque são direcionados a pessoas diferentes. As recompensas são oferecidas àqueles que já são seus clientes, como forma de estímulo para que voltem sempre e consumam mais; já os incentivos são utilizados pelo marketing de indicação e pelos programas de indicação para atrair novos compradores e cativá-los.

Por conseguinte, caso você deseje manter um cliente que já conhece a sua marca, use recompensas do tipo que vão junto da compra ou que são adquiridas por causa dela. Por exemplo, os marcadores nas embalagens da papelaria ou cupons de desconto para compras futuras.

Esses itens vão garantir que o cliente se sinta acolhido pela marca e provarão que existe preocupação com a sua experiência. 

Caso você seja novo por aqui, vamos te explicar algo que é muito importante para nós e que prezamos muito em nossas consultorias para grandes empresas: a relevância da experiência positiva dos clientes. É por meio dela que um bom programa de indicação é sustentado, pois clientes satisfeitos sempre voltam e indicam às pessoas que amam.

E é aí que entram os incentivos.  Quando alguém que já é cliente indica os serviços da empresa para um conhecido, o programa de indicação deve ser forte o suficiente para oferecer incentivos e atrair mais compradores vindos de indicação.

Portanto, podem ser usados como incentivo descontos na primeira compra, ou em compras conjuntas, amostras grátis do produto ou serviço, entre outros.  Dessa maneira, fica claro que os incentivos oferecidos, somados à qualidade dos produtos, garantem a cativação de um novo cliente. Esse ciclo deverá ser sempre repetido, para que a rede de alcance da marca aumente cada vez mais e ela se torne mais conhecida entre seu público-alvo. 

Quarto passo do plano infalível

Coloque o plano em prática!

Depois de tanto trabalho, é hora de colocar tudo em prática e colher os resultados!

Você já fez estudos o suficiente para saber o que é melhor para sua empresa, para o seu cliente e combinar os dois em um bom programa de indicação, aliado à sua equipe de marketing. 

Lembre-se sempre de que não existe regra, o certo é o que combina mais com a abordagem do seu negócio e agrada mais o seu público-alvo. Cada empresa terá a missão de elaborar o Programa de indicação que mais se encaixe no seu segmento, na quantidade de clientes que tem e que quer atingir, e no investimento que deseja fazer. 

Quinto passo do plano infalível

Acompanhe os resultados

As redes sociais, as métricas, as pesquisas de satisfação são recursos excelentes para que, depois de implantado o programa de indicação, você tenha controle sobre os resultados dele.

Esteja presente nas redes sociais, incentivando seus clientes a deixarem suas opiniões e sugestões de melhorias sempre claras nos comentários, exiba os feedbacks positivos e esteja atento(a) aos negativos, alertando aos clientes que suas considerações foram aderidas e usadas como fonte de crescimento na qualidade da empresa.

Além disso, use métricas como o NPS (Net Promoter Score) e o CSAT (Costumer Satisfaction Score) para medir o grau de satisfação dos compradores e se sua experiência foi positiva o suficiente para resultar em indicações. 

Veja também!

O que é o NPS 3.0?

Recentemente, Fred Reichheld lançou o NPS 3.0 em um artigo na Harvard Business Review. Uma versão mais atualizada da métrica que já é utilizada por

Veja mais »

NES: você sabe o que é?

NES é um modelo que consiste em nada mais que uma estratégia em três passos (Necessidade, Expansão e Solução) para solucionar os problemas dos clientes.

Veja mais »

2022 PliQ. Todos os direitos reservados.

Explique Consultoria Empresarial de Inovação e Processos LTDA CNPJ: 32.320.081/0001-01

EnglishPortugueseSpanish